• Glasnost

Ser suplente de vereador nem sempre é ruim

Na política o voto é um ativo, pode te levar a um mandato e consequentemente ao poder, porém ele pode também te levar a outras funções não eletivas. Você pode ter estranhado que alguns candidatos, mesmo após sucessivas derrotas, sigam disputando uma eleição após a outra. No universo político isso não é estranho, e destacamos aqui algumas das motivações para esse fenômeno: a primeira, é a crença de que um dia pode vir a alcançar o desejado mandato, que pode acontecer na primeira tentativa, pois em todas eleições vemos estreantes conquistarem vitórias em sua primeira disputa eleitoral, porém, o mais comum é que essa conquista se dê após uma ou mais tentativas.


Lula só se elegeu na quarta disputa a presidência; o Bibo Nunes, que concorreu pela primeira vez em 1986, só conseguiu conquistar um mandato 32 anos depois, em 2018; o atual prefeito Sebastião Melo, que disputou a primeira eleição para vereador em 1982, só veio conquistar um mandato passados 18 anos, na eleição de 2000, e 20 anos depois é eleito Prefeito de Porto Alegre; eles fazem parte de um infindável número de candidatos que só vieram a conquistar seus mandatos após sucessivas candidaturas, assim como encontraremos candidatos concorrendo há décadas sem alcançar sucesso, pois uma vitória eleitoral depende muito de momento e é claro, do desejo soberano do eleitor.


A fé, a crença no seu projeto, e a esperança de vitória, são importantes motivações para uma candidatura, porém não são as únicas, outra questão que leva à persistência são as “recompensas” que alguns candidatos recebem mesmo que não tenham sido eleitos, que na maioria das vezes consiste na ocupação de cargos em comissão no executivo e no legislativo. Em alguns casos, os candidatos só disponibilizam seus nomes para as nominatas, mesmo sabendo que são remotas as chances de eleição, para manterem seus cargos ou serem nomeados para eles, cargos que, em alguns casos, proporcionam salários maiores que o de vereador, que atualmente é de R$ 14.573,78.


Em algumas situações, não raro, a ocupação destes cargos é a moeda de troca para a mudança de partido, onde os suplentes de um partido são cooptados por outro partido pela oferta de um cargo com melhor salário ou com mais visibilidade política. No caso da mudança de poder (Quando o partido que está na administração perde a eleição, e é substituído por outro) também pode ocorrer a migração da pessoa para o partido que venceu para poder se manter no cargo que ocupava.


Esse mosaico dá a dimensão do número de suplentes que foram nomeados para funções públicas após a eleição. Após a conclusão desta postagem outros nomes foram nomeados, e muitos ainda serão.

Para vermos como isso acontece na prática, basta analisar as nomeações feitas no início de cada mandato, logo após as eleições. Para ilustrar, Glasnost analisou o Diário Oficial do município nos primeiros meses do governo, para verificar quais os suplentes tiveram seus esforços eleitorais reconhecidos pelos partidos, através de nomeações em cargos públicos na atual administração de Porto Alegre e no legislativo.


Até a publicação desta, mais de 50 suplentes de vereadores foram nomeados para cargos no executivo municipal e no legislativo, número maior do que as 36 cadeiras na câmara de vereadores.


Conheça alguns dos suplentes que ocupam funções da atual Administração de Porto Alegre


O partido que mais nomeou suplentes no governo, não poderia ser diferente, é o MDB, o partido do próprio prefeito. Pablo Melo, filho do prefeito Sebastião Melo, primeiro suplente da banca de três vereadores do MDB, assumiu a cadeira na câmara de vereadores com a nomeação de Cezar Schirmer, vereador mais votado do partido, como Secretário de Planejamento e Assuntos Estratégicos. Além de Schirmer, até o momento 11 suplentes do MDB foram indicados, são eles:


CAMILA XAVIER MESQUITA NUNES (Segunda suplente, com 2.114 votos) - Secretária Municipal Adjunta de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade.


VITORINO BASEGGIO (Terceiro suplente, com 1.907 votos) - Secretário Municipal Adjunto de Serviços Urbanos.


LEONARDO CRAVO BERLESE (Sexto suplente, com 1.404 votos) - Cargo em comissão de Assessor VI, na Secretaria Municipal de Educação.


PAULO MARQUES DOS REIS (Sétimo suplente, com 1.380 votos) - Diretor Geral do Departamento Municipal de Limpeza Urbana - DMLU.


NELSON BERON CARVALHO FILHO (11º suplente, com 912 votos) - Diretor Geral Adjunto do DEMHAB.


LUCIANE BEIRO GONÇALVES (12ª suplente, com 816 votos) - Diretora Geral na Secretaria Municipal de Saúde.


OTACÍLIO JÚNIOR DA ROSA NUNES (21º suplente, com 461 votos) - Cargo em comissão de Gestor de CRIP, na Secretaria Municipal de Relações Institucionais.


VITOR BLEY DE MORAES (24º suplente, com 387 votos) - Cargo em comissão de Gerente de Atividades V, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte.


CINCINATO FERNANDES NETO “Coronel Doutor Cincinato” (26º suplente, com 292 votos) - Cargo em comissão de Diretor Geral, na Secretaria Municipal de Saúde.


CALI CRISTINA BARBOSA NUNES (39ª suplente, com 140 votos) - Cargo em comissão de Chefe de Democracia Participativa NM, na Secretaria Municipal de Relações Institucionais.


ANTÔNIO CARLOS MORAES DUARTE "Tino Moraes" (45º suplente, com 120 votos) Cargo em comissão de Chefe em Excelência de Serviço NM, na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos.

Pablo Melo, Camila Xavier Mesquita Nunes, Vitorino Baseggio, Leonardo Berlese, Paulo Marques dos Reis, Nelson Beron Carvalho Filho, Luciane Beiro Gonçalves, Otacilio Junior da Rosa Nunes, Vítor Bley de Moraes, Cincinato Fernandes Neto, Cali Cristina Barbosa Nunes e Antônio Carlos Moraes Duarte.

O PTB reduziu sua bancada pela metade elegendo três vereadores, Tanise Sabino, com 5.205 votos, Giovane Byl, com 3.440 votos e Hamilton Sossmeier, com 3.299 votos, porém, o partido, que teve a renúncia de seu candidato a prefeito José Fortunati, nas vésperas do primeiro turno, e aderiu a candidatura de Sebastião Mello, não diminuiu a sua capacidade de ocupar espaços de poder na Prefeitura de Porto Alegre. Desde 2004, quando venceu as eleições com o candidato a vice de José Fogaça, Eliseu Santos, o PTB ocupa funções na prefeitura em sucessivos governos, e até o momento foi o segundo partido que mais indicou suplentes. são eles:

CINTIA REGINA FREITAS ROCKENBACH (Primeira suplente, com 2.884 votos) - Cargo de Assessor II, na Equipe de Veículos de Tração Animal.


PAULO BRUM (Segundo suplente, com 2843 votos) - Secretário Municipal Adjunto do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade.


WAMBERT DI LORENZO (Quarto suplente, com 2.312 votos) - Diretor Executivo do Procon Porto Alegre.


FILIPE RODENBUSCH TISBIEREK (Quinto suplente, com 2.183 votos) - Secretário Adjunto da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude.


LUCIANO MARCANTÔNIO (Sexto suplente, com 2.143 votos) - Secretário Adjunto da Secretaria Municipal de Relações Institucionais.


JOSÉ CARLOS SERPA PINGO VILAR (9º suplente, com 1.260 votos) - Cargo em Comissão de Coordenador da Coordenação das Prefeituras nos Bairros, da Secretaria Municipal de Governança Local.


DÉBORA RIOS GARCIA (10ª suplente, com 1.205 votos) - Cargo em Comissão de Coordenador, na Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude.


ANTÔNIO LUIZ BRAZ (16º suplente, com 727 votos) - Cargo em Comissão de Chefe de Equipe, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.


ELTON PINTO DE FRAGA (19º suplente, com 643 votos) - Cargo em comissão de Gerente de Atividades VI, na Secretaria Municipal de Governança Local e Coordenação Política.


CLÁUDIA FERNANDA LAUTERT FROES (34ª suplente, com 121 votos) Cargo em Comissão de Assistente do Gabinete do Diretor-Geral do DEMHAB.

Cintia Regina Freitas Rockenbach, Paulo Brum, Wambert Di Lorenzo, Filipe Rodenbusch Tisbierek, Luciano Marcantônio, Pingo Vilar, Débora Garcia, Antônio Luiz Braz, Elton Pinto de Fraga e Cláudia Froes.

O Republicanos reelegeu, como era esperado, os seus dois vereadores ligados a Igreja Universal, José Freitas, com 5.929 votos e Alvoni Medina, com 5.720 votos, e no primeiro turno tiveram candidatura própria, porem, até o momento, é um dos partidos que mais indicou suplentes, com oito nomes em funções na Prefeitura de Porto Alegre, são eles:


BÁRBARA PENNA DE MORAES SOUZA (Primeira suplente, com 3.814 votos) - Cargo em Comissão de Assessor IV, no Gabinete do Prefeito.


LUCIANO VIEIRA BATISTA “Luky Vieira” (Segundo suplente, com 1.631 votos) - Chefe de Democracia Participativa NM, na Secretaria Municipal de Relações Institucionais.


PAULO RICARDO QUADROS REMIÃO “Coronel Quadros” (Terceiro suplente, com 1.460 votos) - Cargo em Comissão de Gerente de Atividades VI, na Secretaria Municipal de Administração e Patrimônio.


DEINER SALOME GOULART (Quarto suplente, com 1.131 votos) Coordenador na Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude.


JOÃO PAULO DE ANDRADE CUNHA (Sexto suplente, com 942 votos) Diretor Geral, na Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude.


TAMI TEIXEIRA ASO (Oitava suplente, com 831 votos) Coordenadora, da Coordenação de Planejamento e Controle Orçamentar.


NEUSA VITÓRIA DE OLIVEIRA MARQUES (16ª suplente, com 549 votos) Cargo em comissão de Agente Comunitária, da Equipe de Relações Comunitárias Regionais, da Unidade de Relações Comunitárias, da Superintendência de Ação Social e Cooperativismo.


LIZETE CRISTINA CENCI (17ª suplente, com 538 votos) - Coordenadora, na Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude.

Bárbara Penna, Luky Vieira, Coronel Quadros, Deiner Salomé Goulart, João Paulo de Andrade Cunha, Tami Teixeira Aso, Neusa Vitória de Oliveira Marques e Lizete Cristina Cenci

O Cidadania elegeu apenas um vereador, Jessé Sangalli com 3.814 votos, porém, o partido dirigido pela deputada Any Ortiz, que teve engajada participação na campanha de Melo, até o momento, teve oito suplentes nomeados, são eles:


ANA ALICE LOPES BOA NOVA “Aninha do IAPI” (primeira suplente, com 1.700 votos), Chefe de Democracia Participativa na Secretaria Municipal de Relações Institucionais.


MARCOS FILIPE HADDAD DE MENEZES GARCIA (segundo suplente, com 1.446 votos) - Secretário Municipal de Serviços Urbanos - SMSURB


FABIO LUIZ BRITZ (terceiro suplente, com 1.255 votos) Chefe de Unidade na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo.


LEANDRO DA SILVA E SILVA (10º suplente, com 907 votos) Chefe de Democracia Participativa na Secretaria Municipal de Relações Institucionais.


RAFAEL OLIVEIRA DE BAIRROS (14º suplente, com 352 votos) Líder de Projetos, no Gabinete da Diretoria Geral do DMAE.


CAMILA PEREIRA RODRIGUES (21ª suplente, com 218 votos) - Cargo em Comissão de Gerente de Atividades IV, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.


CESAR RODRIGO GONZALES "Rodrigo Mezenga" (25º suplente, com 201 votos) - Assessor do Presidente da Carris.


MONIQUE RAUPP SILVA (29º suplente com 158 votos) - Cargo em Comissão de Coordenador na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos.

Ana Alice Lopes Boa Nova, Marcos Filipe Haddad de Menezes Garcia, Fábio Luiz Britz, Leandro da Silva e Silva, Rafael Oliveira de Bairros, Camila Rodrigues, Cezar Rodrigo e Monique Raupp Silva.

O Partido Progressista teve candidatura própria no primeiro turno, e reduziu sua bancada na câmara elegendo dois vereadores, Mônica Leal, com 4.140 votos e Cassiá Carpes, com 3.492 votos, e até o momento indicou quatro dos seus suplentes para funções na prefeitura:


ANDRÉ LUIZ DE MELLO MACHADO (Primeiro suplente, 3218 votos) - Secretário Municipal de Habitação e Regularização Fundiária.


MATHEUS CRUZ AYRES (Segundo suplente, com 3.068 votos) - Secretário Municipal Adjunto de Mobilidade Urbana.


RENAN CAMBOIM PEREIRA (10º suplente, com 430 votos) - Cargo em comissão de Coordenador, na Coordenação de Infraestrutura e Recursos Humanos no DEMHAB.


ANDERSON ALVES DA SILVA "DJ Cata" (11º suplente, com 392 votos) - Cargo em Comissão de Assessor IV, na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade.

André Machado, Matheus Cruz Ayres, Renan Camboim Pereira e Anderson Alves da Silva

Até o momento esses foram os partidos que mais nomearam suplentes na Prefeitura de Porto Alegre, mas não foram os únicos. O Democratas reelegeu apenas uma vereadora de sua bancada de quatro vereadores, a Comandante Nádia com 11.172 votos, porém, compôs a chapa vitoriosa com o atual vice-prefeito, Ricardo Gomes e, até o momento, indicou seus outros dois vereadores não reeleitos:


REGINALDO DA LUZ PUJOL (primeiro suplente, com 3.190 votos) - Cargo em comissão de Assessor V, na Procuradoria-Geral do Município.


PABLO FRAGA MENDES RIBEIRO (segundo suplente, com 2.756 votos) - Secretário Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana.


O PRTB, partido do vice-presidente da república Hamilton Mourão disputou as últimas eleições com uma chapa repleta de militares e membros das forças policiais, porém, a estreia do partido na Câmara de Vereadores de Porto Alegre foi com a eleição da jornalista Fernanda Barth, eleita com 4.909 votos e até o momento dois de seus suplentes foram indicados:


MÁRIO YUKIO IKEDA (primeiro suplente, com 4.160 votos) Secretário Municipal de Segurança.


LUIZ ARMANDO SILVA DE OLIVEIRA (10º suplente com 394 votos) - Cargo em comissão de Diretor-Geral, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. Luiz Armando foi o candidato que ajuizou a ação que provocou a cassação do candidato a vice-prefeito André Cecchini, que levou à renúncia do candidato a prefeito do PTB José Fortunati.


O Solidariedade reelegeu o vereador Cláudio Janta com 2.394 votos, e indicou LISANDRO ZWIERNIK (primeiro suplente, com 1.240 votos), para o cargo em comissão de Coordenador, na Secretaria Municipal de Saúde.


O PSD da vereadora Cláudia Araújo, vereadora reeleita com 4.071 votos, nomeou BRUNO ORTIZ PORTO (segundo suplente, com 1.364 votos) - Cargo em Comissão de Gerente de Projetos I, do Gabinete da Diretoria-Geral do DMAE


Do PSDB, HENRY CICILIANI COSTA VENTURA (6º suplente, com 1.281 votos) foi nomeado para o Cargo em omissão de Chefe de Gabinete na Secretaria Municipal da Cultura.


O PDT, que teve candidatura própria, e no segundo turno apoiou a adversária de Sebastião Mello, teve a nomeação de JOÃO BOSCO GRANATO VAZ (primeiro suplente, com 3.279 votos) - Cargo em comissão de Assessor V, na Secretaria Municipal de Administração e Patrimônio.

Reginaldo Pujol, Pablo Mendes Ribeiro (Democratas), Mário Ikeda, Luiz Armando Oliveira (PRTB), Lisandro Zwiernik (Solidariedade), Bruno Ortiz (PSD), Henry Ventura (PSDB) e João Bosco Vaz (PDT)

Podemos perceber que não são todos os partidos que apoiaram Sebastião Melo que indicaram seus suplentes para a ocupação de cargos na administração, o que não significa que eles não tenham sido contemplados com cargos, trata-se apenas de estratégias, pois, a análise do DOPA nos mostrou que muitos ex-assessores de parlamentares foram indicados para cargos, assim como militantes e dirigentes de partidos, inclusive dos partidos aqui citados.


Outra observação necessária, é que embora possam ser suplentes de um determinado partido, não significa que os mesmos tenham sido indicados por seus partidos para a ocupação destes cargos, eles podem fazer parte de outros arranjos políticos, como uma negociação de troca de partido ou ainda uma escolha pessoal do próprio prefeito, o que também é muito comum, pois às vezes existe uma relação de amizade construída com ex-colegas de parlamento ou de militância.


Na Câmara de Vereadores de Porto Alegre encontramos, até o momento, quatro nomeações de suplentes, o que é um número relativamente baixo, pois, no passado, os partidos costumavam utilizar as vagas de bancada para manter os primeiro suplentes próximos da atividade legislativa, já que os mesmos contribuíram para a formação da bancada, e podem assumir o mandato a qualquer momento, porém, com o passar do tempo, as bancadas foram se tornando mais personalistas, e alguns vereadores eleitos acabam encarando os suplentes como seus 'adversários' então preferem nomear os seus 'cabos eleitorais' ao invés de 'fortalecer' o companheiro de chapa. Os partidos, por sua vez, estão cada vez mais frágeis diante de seus parlamentares, por isso acabam não exigindo espaço para seus suplentes.


O Partido Novo demonstrou essa preocupação indicando dois de seus suplentes para funções legislativas junto a sua bancada, assim como o PCdoB. No caso do Nelcir Tessaro, não sabemos dizer se sua indicação foi ligada a seu partido, o DEM, pois o líder do governo, a qual seu cargo está ligado, é Idenir Cechin do MDB. Abaixo seguem os quatro nomes dos suplentes ocupantes de funções no legislativo.


JUAN CESAR BUHLER SAVEDRA (segundo suplente do Partido Novo, com 2.907 votos) - Bancada Partido Novo


SÂMILA PEREIRA MONTEIRO (terceira suplente do Partido Novo, com 2.251 votos) - Gabinete da Vereadora Mariana Pimentel (Novo)


GIOVANI CULAU OLIVEIRA (primeiro suplente do PCdoB, com 3.691 votos) - Gabinete da Vereadora Bruna Rodrigues (PCdoB)


NELCIR REIMUNDO TESSARO - (terceiro suplente do Democratas, com 954 votos) - Assessor Parlamentar da Liderança do Governo

Juan Savedra, Sâmila Monteiro, Giovani Culau e Nelcir Tessaro

160 visualizações0 comentário