• Glasnost

Será que o PDT voltará aos 'velhos tempos'?

Atualizado: Out 20

Em 1982 o Partido Democrático Trabalhista - PDT, partido recém criado por Leonel Brizola, saía fortalecido das eleições, pois, embora tenha enfrentado os dois principais partidos da época, PMDB e PDS, conseguiu eleger a maior bancada na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, com 11 vereadores, entre eles os dois mais votados Cleon Guatimozim e Valdir Fraga com 16.046 e 15.204 votos respectivamente, uma votação bastante expressiva ainda hoje.


Impulsionado por esse desempenho, em 1985, Alceu Collares, que havia concorrido a governador em 1982 e obtido expressiva votação em Porto Alegre, foi eleito o primeiro prefeito escolhido pelo voto direto após a ditadura militar. Assim, nas eleições municipais de 1988, embora tenha perdido as eleições para prefeito, o PDT elegeu a maior bancada na câmara de vereadores, novamente com 11 vereadores.

As décadas de 80 e 90 foram muito importantes para o PDT: Em 1985 Alceu Collares foi eleito Prefeito de Porto Alegre; em 1989 Leonel Brizola fez mais de 60% dos votos válidos para a presidência no Rio Grande do Sul (Caminhada em Porto Alegre 19.10.1989 - Foto de Roberto Santos); em 1990 Collares foi eleito Governador do Rio Grande do Sul e Brizola do Rio de Janeiro pela segunda vez.

Neste período entre 1989 e 1992 o PDT viveu um excelente momento político no Rio Grande do Sul; em 1989, na eleição presidencial, Leonel Brizola fez mais de 60% dos votos válidos no estado, e em 1990 Alceu Collares foi eleito governador; em Porto Alegre chegou a ter a maior bancada de um partido na câmara de vereadores, pois, além dos onze vereadores eleitos em 1988, vereadores de outros partidos migraram para o PDT durante o mandato: Omar Ferri (ex-PSB) Arthur Zanella (ex-PFL) Luiz Machado e João Bosco Vaz (ex-PMDB).


Em 1992, após uma nova derrota na eleição para a prefeitura e dificuldades no governo Collares com o debate sobre o calendário rotativo, o PDT baixou sua bancada para nove vereadores; em 1996 nova queda, baixando para quatro vereadores; em 2000 com a candidatura de Collares a prefeitura a bancada aumentou para cinco vereadores; em 2004, com a candidatura de Vieira da Cunha, ampliou para seis vereadores, em 2008 elegeu cinco vereadores;


Entre 2012 e 2016, o PDT viveu uma situação bastante peculiar, que foi ter uma grande queda na bancada, baixando de sete vereadores para três, curiosamente no período em que governou o município com José Fortunati.


Em 2012 o PDT lançou 35 candidatos a vereança na coligação formada por PDT/PP/PRB, que somou 213.033 votos,141.561 deles pelo PDT, que obteve 38.897 votos na legenda e 102.664 somados de seus 35 candidatos. A coligação elegeu 12 vereadores, e o quociente eleitoral foi de pouco mais de 20 mil votos, portanto a votação obtida pelo PDT fez jus a eleição de seus sete vereadores.


O mandato a frente da prefeitura, ao invés de fortalecer o partido, o enfraqueceu, o que acabou se confirmando nas eleições de 2016, quando o partido, após governar o município por quatro anos, teve a bancada reduzida em três vereadores que migraram para outras siglas ainda durante o mandato, e dos quatro vereadores que restaram, apenas três se reelegeram.


Em 2016, o partido concorreu coligado com o PMDB e o PRB, e essa coligação obteve 155.083 votos elegendo 10 vereadores, três do PDT, que lançou 20 candidatos contribuindo com 49.423 votos, votação que não seria suficiente para eleger os três vereadores, porém, a coligação poderia ter sido favorável para o partido caso os candidatos não tivessem tido uma queda em suas votações. Nas eleições de 2016 o PDT lançou quatro candidatos que foram secretários do município: Mauro Zacher (Obras) Márcio Bins Ely (Planejamento) João Bosco Vaz (Secopa) e Luiza Neves (Trabalho), destes, apenas Mauro Zacher aumentou sua votação, os demais tiveram sua votação reduzida, e no caso de Bins Ely e Bosco, em quase 50%; para se ter uma noção de impacto no desempenho do PDT os 10 candidatos mais votados em 2012 somaram 82.540 votos, em 2016 os 10 mais votados somaram 41.594 votos, e a legenda caiu de 38.897 para 2.928 votos.


As eleições de 2020 marcam uma retomada do partido que já foi uma das siglas mais importantes do município, e governou a capital por duas vezes. Para isso o partido terá candidatura própria com a deputada estadual, em terceiro mandato, Juliana Brizola, neta do fundador e principal expoente do partido Leonel Brizola. Com Juliana o partido pretende, além de ter uma candidatura competitiva ao paço municipal, fortalecer o voto na legenda que sempre teve bom desempenho quando o partido lançou candidato próprio.

Delegado Cleiton Freitas, Márcio Bins Ely, João Bosco Vaz e Mauro Zacher, que juntos receberam mais de 29 mil votos em 2016, todos com grande potencial de votos, são o ponto de partida do PDT para voltar a crescer na Câmara de Porto Alegre

A nominata do PDT vem bastante renovada em relação a eleição de 2016, pois, além dos três vereadores atuais, Mauro Zacher, Márcio Bins Ely, João Bosco Vaz, e o primeiro suplente Delegado Cleiton Freitas, apenas um nome concorrerá novamente pela sigla este ano, o do jovem Felipe Gaspar, sociólogo, presidente do Eco Trabalhismo municipal, todos os demais nomes da nominata de 54 candidatos do partido, não estava entre os 20 nomes da eleição passada.


Outro fato que chama a atenção na atual nominata, é o PDT não ter usado a estratégia de buscar candidatos que já haviam concorrido por outras siglas em eleições anteriores, como é comum de acontecer. Identificamos apenas um candidato que já disputou as eleições por outra sigla.

Esse fator dificulta, por exemplo, de fazermos uma análise buscando desempenho anteriores dos candidatos, o que só nos permite saber que, da eleição passada, só temos como referência os 30.095 votos conquistados pelos cinco candidatos que permanecem, todo o resto é a tradicional incógnita do desempenho, mas que pode trazer importantes surpresas para o cenário.

Wilton Araújo, nome forte do PDT nas décadas de 80 e 90, quando presidiu a Câmara de Porto Alegre (1993-1994) concorre novamente pelo PDT nas eleições deste ano.

Analisando a nominata pedetista encontramos um nome de tradição do partido, Wilton Araújo, que estava entre os vereadores eleitos em 1982, e que cumpriu três mandatos consecutivos pela sigla entre 1983 e 1996, quando deixou de concorrer a reeleição. Em 2000 e 2004 tentou retornar à câmara pelo PMDB e PPS respectivamente, ficando na suplência; este ano, após atuar na iniciativa privada e no terceiro setor, tendo presidido a ACM - Associação Cristã de Moços, Wilton Araújo torna a concorrer a vereador pelo PDT quase quarenta anos após ter sido eleito vereador pela primeira vez.


Mas, renovação é a característica mais visível da nominata trabalhista. Se no passado Leonel Brizola foi o responsável pela construção do partido, hoje, a candidatura de sua neta a prefeitura de Porto Alegre, bem como o projeto nacional em torno de Ciro Gomes, cumprem o papel de reestruturar a sigla, buscando a adesão de novos e qualificados quadros políticos, porém, conectados ao ‘fio da história’, pois, os nomes apresentados se assemelham às características das nominatas passadas, pois apresentam diversos candidaturas jovens, um número representativo de negros, algo que faz parte da natureza da sigla que elegeu o primeiro prefeito negro da capital em 1985 e os dois primeiros governadores negros do país em 1990, uma candidata trans, uma indígena, lideranças comunitárias, ligadas aos movimentos sociais e sindicais, profissionais liberais, professores, e quadros partidários, mantendo assim as características do partido.

Eni Canarin, Diego Buralde, Marcelo Almeida, Beth Oliveira, Felipe Gaspar e Passo Fundo são alguns dos representantes da militância pedetista.

A nominata do PDT apresenta alguns de seus conhecidos quadros políticos com diversos anos de militância partidária e social, como Diego Buralde, ex Secretário Municipal de Juventude de Porto Alegre; Eni Canarin, militante atuante dos movimentos negros e do PDT desde sua fundação; Felipe Souza Gaspar Silva, professor, sociólogo, presidente do Eco Trabalhismo municipal; o líder comunitário Luiz Carlos de Moraes “Passo Fundo”; a Maria Elisabete de Oliveira,”Beth Oliveira” ou “Betinha do PDT”; e o advogado especializado em direito do consumidor Marcelo Silveira de Almeida;


O Professor Alexandre Choco, formado em saúde e segurança do trabalho, Educação Física e Dança, atua na docência na área da saúde desde 2009 e como bailarino e coreógrafo; Jaderson Orestes Silva Soares; Carla Sinara “Carlinha da Resenha”; Professora Margarete Nara da Silva; Suelmi Pinto Oliveira Da Rosa; Psicóloga Rosane dos Santos; Babá Paulinho da Bonja, presidente do PDT Axé; e Mãe Silvana de Ogum, são alguns dos candidatos que trazem a representatividade do povo negro na nominata do PDT, uma das mais representativas nesta questão, com mais de 10 candidatos.

Rosane Santos, Alexandre Choco, Carlinha da Resenha, Paulinho da Bomja, Silvana de Ogum, Jaderson Soares, Suelmi Pinto e Professora Margarete, trazem uma representatividade bastante característica nas nominatas do PDT

A juventude também é uma característica presente na nominata pedetista a começar pela estudante de relações internacionais da UFRGS e presidente da JS - Juventude Socialista de Porto Alegre, Carolina Muller Klug de Assis Moreira; o Professor de História, fundador do Conceito Vestibulares, Pedro Felice Cladera, filho dos artistas plásticos Mário Cladera e Tina Felice, e neto de Sanchotene Felice, ex-deputado e ex-prefeito de Uruguaiana; Lorenzo Bittencourt Nicoletti, estudante de direito na Escola Superior do Ministério Público; Gabriel Goldani Andrioli - “Gabriel Cianeto”, escritor, formado em realização audiovisual, e estudante de música na UFRGS; Luiggi de Morares Bertaco, ex-presidente do Centro Acadêmico André da Rocha na Faculdade de Direito da UFRGS, filho do produtor rural e liderança da zona sul de Porto Alegre Antônio Bertaco; o designer gráfico Felipe Chagas Julio; e a educadora, escritora, secretária nacional de movimentos sociais do PDT Diversidade, Atena Beauvoir Roveda, transexual, que trabalha na publicação de livros de autoria de pessoa transexuais e travestis no Brasil, que poderá fazer história como a primeira vereadora trans eleita em POA (A primeira vereadora trans a ocupar uma cadeira na câmara em Porto Alegre por alguns dias foi a suplente Luísa Stern (PT) em 2018)

Pedro Felice, Carolina Moreira, Gabriel Cianeto, Luiggi Bertaco, Felipe Chagas, Lorenzo Nicoletti e Atena, fazem parte da 'ala jovem' da nominata do PDT

Este ano o PDT apostou, pela primeira vez na história de Porto Alegre, em uma chapa 100% feminina na majoritária tendo Juliana Brizola (PDT) como candidata a Prefeita e Maria Luiza Looese (PSB) como candidata a vice, que de certa forma dá às mulheres um protagonismo na condução do processo eleitoral no partido, e embora atualmente não tenham nenhuma mulher na bancada do partido na câmara, a nominata traz diversas postulantes femininas, entre elas a advogada especializada em direito do trabalho e constitucional Renata Gabert de Souza; professora Angélica Kafrouni, coordenadora pedagógica, secretária geral do Movimento Trabalhista Pela Educação; Melisandra Bessa dos Reis; a indigena Índia Marry Alves Gomes; Raquel Pinheiro Lessa, estudante de produção executiva de rádio e televisão; a professora da rede municipal de Porto Alegre Adriana Guedes Paz; a maquiadora profissional e empreendedora Jenifer Domingues de Castro idealizadora da página “Lute Como Uma Guria” no facebook, de difusão do combate à violência contra as mulheres.

Jenifer Castro, Índia Marry Gomes, Angélica Kafrouni, Adriana Paz, Raquel Lessa e Renata Gabert, reforçam a nominata feminina do PDT

Nominatas como a do PDT dificultam um pouco a análise de desempenho, pois por terem muitos candidatos novos, ser uma chapa bem renovada, fica difícil avaliar o potencial de votos dos candidatos, pois, assim como no futebol, onde o ingresso de um novo jogador na equipe pode trazer, ou não, um bom desempenho, esse é um processo que toda a organização, time ou equipe tem que passar, quando se renova.


No 'time' da nominata do PDT tem ainda o engenheiro químico, especialista em saúde Luciano Barros Zini, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde; o advogado e consultor Ben Hur Rava Rodrigues; o também advogado, atuante em direito do trabalho, família e previdenciário Ruggero Cavallari Rossi; liderança da área de saúde, servidor do HCPA Ubirajara Alves Meireles “Bira”; o ator Vinicius dos Santos Cáurio - “Vini Cáurio”; o servidor da CEEE e liderança eletricitária Carlos Vinícius Pereira “Vinicius Pereira”; o Professor Iris Alves Trindade “Professor Iris”; Engenheiro civil, construtor e professor universitário Ricardo Figueira Bidone; o gestor comercial Rodrigo Chagas Silveira, atuante na área do telemarketing; o servidor do Banrisul Alexandre Gay de Mattos; sargento da Brigada Militar Alvoni Dutra "Sargento Dutra", conselheiro do orçamento participativo do Partenon; Luciano Falavena Machado; e o advogado e professor universitário Renato Yasuo Nakahara, entre outros.

Luciano Barros Zini, Ricardo Bidone, Vinicius Pereira, Professor Iris, Ben Hur Rava, Luciano Falavena, Sargento Dutra, Vini Cáurio, Bira Meirelles e Ruggero Cavallari Rossi, reforçam a nominata pedetista.

O grande desafio desta nominata é, em primeiro lugar, garantir que o PDT não diminua ainda mais sua bancada, e comece, mesmo que de forma gradativa, um crescimento visando fortalecer o partido em um dos estados mais importantes para a sigla, onde nasceu o trabalhismo do qual é herdeiro, de olho nas eleições de 2022 quando lançará novamente a candidatura de Ciro Gomes.


Embora com poucas referências, Glasnost acredita que essa nominata é capaz de eleger quatro vereadores, se o partido souber explorar o potencial dos novos candidatos e principalmente auxiliar àqueles que têm pouca experiência, pois, um erro muito comum entre as siglas, é não conseguirem oferecer aos ‘novatos’ um suporte que lhes proporcione aproveitar todo o seu potencial pela simples falta de experiência.


Glasnost seguirá acompanhando as movimentações do PDT após a homologação das candidaturas e a campanha eleitoral. Acompanhe, e se gostar, curta, comente e compartilhe!


Observação: Registramos que todos estes nomes foram levantados através contatos com os partidos, em pesquisas nas redes sociais e com lideranças políticas, extra-oficialmente. Os nomes definitivos e confirmados só serão conhecidos após a homologação pelo TRE. Alguns pré-candidatos poderão declinar de suas candidaturas e outras poderão surgir até findado o processo de registro. A nossa intenção é antecipar um pouco do cenário político com a preparação dos partidos para as eleições de novembro.


Após a publicação já fizemos uma atualização em 18.10.2020 conforme a lista de registro no TRE, porém, ainda poderão sofrer modificações por desistência ou impugnação.


Lista dos candidatos do PDT com os respectivos números conforme registro no TRE


ADÃO ROMARINHO - ADÃO FERREIRA DA SILVA - 12412

ALEXANDRE MATTOS - ALEXANDRE GAY DE MATTOS - 12020

ATENA - ATENA BEAUVOIR ROVEDA - 12028

BEN HUR RAVA - BEN HUR RODRIGUES RAVA - 12200

BETINHA PDT - MARIA ELISABETE DE OLIVEIRA - 12022

BILA - SILVANA GOMES BARRETO - 12230

BIRA MEIRELES - UBIRAJARA ALVES MEIRELES - 12456

CARLINHA DA RESENHA - CARLA SINARA RODRIGUES DO NASCIMENTO - 12333

CAROLINA MOREIRA - CAROLINA MULLER KLUG DE ASSIS MOREIRA - 12051

CHAGAS - RODRIGO CHAGAS SILVEIRA - 12800

DELEGADO CLEITON - CLEITON SILVESTRE MUNHOZ DE FREITAS - 12035

DIEGO BURALDE - DIEGO BAIERLE BURALDE - 12012

ENGENHEIRO ZINI - LUCIANO BARROS ZINI - 12000

ENI CANARIM - ENI VEIGA CANARIM - 12663

FELIPE CHAGAS - FELIPE CHAGAS JULIO - 12999

FELIPE GASPAR - FELIPE SOUZA GASPAR SILVA - 12600

GABRIEL CIANETO - GABRIEL GOLDANI ANDRIOLI - 2321

INDIA - MARIA HELENA ALVES GOMES - 12122

JADERSON SOARES - JADERSON ORESTES SILVA SOARES - 12512

JENIFER CASTRO - JENIFER DOMINGUES DE CASTRO - 12001

JOÃO BOSCO VAZ - JOÃO BOSCO GRANATO VAZ - 12123

JORGE SOARES - JORGE LUIS ROMEU SOARES - 12248

LORENZO NICOLETTI - LORENZO BITTENCOURT NICOLETTI - 12888

LUCIANO FALLAVENA - LUCIANO FALAVENA MACHADO - 12629

LUIGGI BERTACO - LUIGGI GIOVANE DE MORAES BERTACO - 12121

LUIZ CARLSO PASSO FUNDO - LUIZ CARLOS GOIS DE MORAIS - 12369

MARA FIGUEIREDO - MARA REGINA FIGUEIREDO - 12016

MARCELO ALMEIDA - MARCELO SILVEIRA DE ALMEIDA - 12007

MARCIO BINS ELY - MARCIO FERREIRA BINS ELY - 12345

MARCO AURÉLIO NECO - MARCO AURELIO DOS SANTOS PEREIRA - 12777

MAURO ZACHER - MAURO CESAR ZACHER - 12180

MEL BESSA - MELISSANDRA BESSA DOS REIS - 12704

PACHEQUINHO DA BONJA - PAULO SILVEIRA CASTRO - 12245

PAULINHO DA BONJA - PAULO ROBERTO SILVA - 12612

PAULINHO DA CASEMIRO - PAULO ROBERTO FERNANDES - 12108

PROFESSORA ANGÉLICA KAFROUNI - ANGÉLICA KAFROUNI - 12789

PROFESSOR ALEXANDRE CHOCO - ALEXANDRE DA ROSA PEREIRA - 12700

PROFESSORA MARGARETE - MARGARETE NARA DA SILVA - 12111

PROFESSOR IRIS - IRIS ALVES ANDRADE - 12126

PROFESSOR PEDRO FELICE - PEDRO FELICE CLADERA - 12009

RAQUEL LESSA - RAQUEL PINHEIRO LESSA - 12252

RENATA GABERT DE SOUZA - RENATA GABERT DE SOUZA - 12410

RENATO NAKAHARA - RENATO YASUO MATSUMURA NAKAHARA - 12912

RICARDO BIDONE - RICARDO FIGUEIRA BIDONE - 12002

ROCHA DO SARANDI - LUIS CARLOS ALEGRE DA ROCHA - 12357

ROSANE DOS SANTOS - ROSANE TEREZINHA DOS SANTOS - 12027

RUBEM DE CASTRO -RUBEM DE CASTRO - 12246

RUGGERO CAVALLARI ROSSI - RUGGERO CAVALLARI ROSSI - 12106

SARGENTO DUTRA - ALVONI DUTRA - 12190

SORA ADRIANA - ADRIANA GUEDES PAZ - 12095

SUELMI PINTO - SUELMI PINTO OLIVEIRA DA ROSA - 12112

VINI CAURIO - VINICIUS GENTIL DOS SANTOS CAURIO - 12023

VINICIUS PEREIRA - CARLOS VINÍCIUS AZAMBUJA PEREIRA - 12666

WILTON ARAÚJO - WILTON PINTO DE ARAÚJO - 12021

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon

© 2020 by Serginho Neglia.

criado com Wix.com