• Glasnost

Quais o melhores Jingles desta eleição?

Campanha eleitoral sem Jingle não é a mesma coisa. Em um país onde a alegria é uma das maiores características da população, não ter música na campanha é praticamente impossível, e com as redes sociais, em uma sociedade cada vez mais visual, os clipes dos jingles tornam-se importantes instrumentos de divulgação da mensagem do candidato.


Para quem gosta de política e a acompanha há algum tempo, com certeza lembrará de Retrato do Velho da campanha de Getúlio Vargas em 1950, e de “Varre, Varre Vassourinha" da campanha de Jânio Quadros em 1960. Das eleições presidenciais de 1989 lembraremos de “Lá lá lá Brizola”, “Lula Lá” e até do “Bote Fé no Velinho” de Ulisses Guimarães. Aqui do sul recordaremos do “Vou de Aldo”, do Aldo Pinto em 1986, “Agora Che” do Marchezan em 1990, Ô Ô Olívio de 1998 e do Fogaça em 2008 só para lembrar alguns.


Dentro do trabalho que estamos fazendo de análise das nominatas de Porto Alegre, analisamos mais de 100 jingles postados pelos candidatos em suas redes sociais. Tem de tudo, paródia, samba, rap, fandango, marchinha, enfim, tem clipe muito bem elaborado, profissional, outros ‘caseiros’, mas todos buscam ajudar seus candidatos a angariar simpatia e principalmente votos.


Glasnost separou todos eles em nosso canal no Youtube, e quem quiser passar lá para assistir, com certeza irá curtir uma porção deles.


Mas é óbvio que escolhemos nossos preferidos para compartilhar aqui. Para nós um Jingle tem que ter alguns requisitos básicos, como apresentar o candidato, gerar simpatia, empolgar e motivar, ajudar a fixar o número, e se puder contar uma história que nos faça criar alguma identidade com esse candidato, excelente. Um jingle com um bom clipe fica ainda melhor, e contribui muito para que os apoiadores possam propagar a mensagem de seu candidato.


Não vamos fazer um ranking, apenas selecionamos os que consideramos mais completos, que preenchem as principais características de um bom jingle segundo nossos critérios, você poderá fazer sua própria seleção analisando os jingles no nosso canal. Solta o Som!!!


Matheus Gomes (PSOL)

O primeiro Clipe que apresentamos é o que mais gostamos. Nos pareceu o mais completo, pois quem assiste entende perfeitamente quem ele pretende representar, o que pensa, o ritmo utilizado está ligado a mensagem que deseja passar, as cenas apresentam os seus espaços de atuação, e seus apoiadores participam do clipe, o que motiva e fortalece, e tem um refrão chiclete, com coreografia, que faz dele um clipe massa.


Tchano Cruz (PSL)

Esse ano alguns candidatos aparecem cantando seus jingles, ou o refrão dos mesmos, como João Bosco Vaz (PDT), Polaca Rocha (PT), José Freitas (Republicanos), Professor Amaral (Novo) e outros, e você poderá assistir lá no canal suas performances, mas o Tchano Cruz arrasou com o jingle e o clipe, ele próprio protagonizando toda a história, muito na linha do que já dissemos.

Esta eleição talvez seja a que mais temos candidatos negros em nossa história, e com certeza a de mais mulheres negras. Infelizmente, na história da Câmara Municipal essa representatividade nunca foi reproduzida em mandatos, e ver pessoas pretas vereadores (as) sempre foi uma raridade, porém, como poderão reparar, nos chamou a atenção que na nossa seleção a maior parte dos clipes que nos foram mais representativos são dessa galera que vem das periferias da cidade, na sua maior parte protagonizado por eles, com muita criatividade e originalidade, aproveitando essa oportunidade para dar o seu recado.


Bruna Rodrigues (PCdoB)

Mulher negra, ativista, moradora da Vila Cruzeiro passa todo o recado no seu jingle que é emocionante.


Bàbá Diba de Iyemonja (PT)

As religiões de matriz africana há bastante tempo buscam representação na câmara, e este ano perto de uma dezena de candidatos reivindicam esse espaço, dos jingles que analisamos, alguns trazem ritmos bem característicos como os da candidata Luciane do Coletivo Cuca Congo, do Pai Ricardo da Oxum, e o de Bàbá Diba de Iyemonja que passa a sua mensagem e nos faz ter a impressão de estar em um ‘terreiro’.

Tem uma galera jovem buscando seu espaço na câmara, e com eles surgem novos ritmos, novas tendências, novas maneiras de fazer campanha, é muito legal ver galera usando Tic Toc para passar sua mensagem e novos ritmos aparecendo nos jingles.


Miriam Economista (PSDB)

Miriam é economista e tenta, através de seus toques na internet, descomplicar esse tema que é muito distante de uma grande parte da população, e assim como apresenta esse assunto de forma séria, mas descontraída, faz isso também no seu clipe.


Renan Santos (Avante)

O Jovem, filho da candidata a vice-prefeita Carmen Santos, trouxe uma batida muito da sua geração no jingle, e essa é uma questão importante na hora de produzir, pensar em que público quer atingir, pois é o ‘conjunto da obra’ que passa a mensagem. Os jingles que selecionamos tem essa característica, não são só um refrão, também não precisa ter um texto longo, mas tem que criar identidade com o eleitor, e pode se fazer isso de diversas formas.


Paulo Ferreira (PT)

O nosso samba é um ritmo muito utilizado em jingles, além de contagiante, permite que se possa desenvolver um enredo, e é muito popular, como não se contagiar com o som de uma bateria? Henry Ventura (PSDB), Antônio Elisandro (PSB), Matheus Xavier (PSDB), Miro Leal (PL), Lúcia Castêncio (Progressistas), Aninha do IAPI (Cidadania), são alguns dos candidatos que buscaram essa vertente para representar suas ideias, mas Paulo Ferreira, com reconhecidos vínculos com a comunidade carnavalesca fez um verdadeiro samba enredo como jingle, interpretado pelo inconfundível Sandro Ferraz ficou realmente muito legal.


Reginaldo Pujol (Democratas)

Nestas eleições, estamos vivendo uma situação bem interessante, que é o grande número de candidatos idosos, são 177 candidatos maiores de 60 anos, 20,8% do total. Uma parcela concorrendo pela primeira vez. Atualmente 12 dos 36 vereadores tem mais de 60 anos, sendo que dois deles mais de 70 anos e ambos não concorrem à reeleição, e Reginaldo Pujol, com 81 anos, atual presidente da câmara, que disputa novamente a eleição. Se reeleito, Pujol será o único remanescente de uma geração de políticos, o “último dos moicanos”, caso não alcance seu objetivo eleitoral, o início da próxima legislatura será o fim de um ciclo. O Jingle de Pujol trás essa sua identidade, representa exatamente essa longeva trajetória política, que é demonstrada inclusive pelo ritmo escolhido, pelas imagens apresentadas e pelo slogan.


Uma das novidades destas eleições são as candidaturas coletivas. No PSOL são três candidaturas: Jaqueline de Castro “Jaque da Tinga” que representa o coletivo "Mulheres de Luta"; Laís Camisolão que representa o "Nós Mandato Coletivo", formado por sete mulheres; e Tiago Fermino dos Santos representando os quatro membros do "Mandato Coletivo" dos Cristãos Contra o Fascismo de Porto Alegre.


No PCdoB também são três candidaturas coletivas: Luciane Pereira da Silva “Luciane Congo” representante do "Coletivo Cuca Congo", composto por quatro mulheres negras, professoras, municipárias e mães; Roberto Seitenfus representante da "Bancada Ativista", coletivo composto por cinco pessoas ligadas a Parada de luta LGBTI de Porto Alegre; e Giovani Culau representando os oito jovens do "Movimento Coletivo".


O PT apresenta a candidatura de Reginete Bispo representante do coletivo, formado por cinco mulheres negras, "Vamos Juntas com Reginete Bispo”. Separamos dois jingles destas candidaturas.


Giovani Culau "Movimento Coletivo" (PCdoB)


Laís "Nós Mandato Coletivo" (PSOL)


Juan Savreda (Novo)

O jovem candidato do Partido Novo trouxe uma melodia mais pop no seu jingle, um ritmo e uma linguagem que comunica com o seu possível eleitor.


Karen Santos (PSOL)

Quando iniciamos a escuta dos jingles, tínhamos um certo preconceito com os jingles parodiados, onde se utilizam de músicas consagradas com a troca da letra, algo muito comum, porém, que ainda gera alguma controvérsia. Sem entrar no mérito da questão, até porque, mesmo para parodiar é necessário talento, existem formas de ser original, e tem trabalhos que ficaram bem legais. A introdução feita pela Agnes, cujo G é mudo, mas ela não, no clipe do jingle da Karen Santos é algo que tornou o trabalho muito original. O clipe começa te dando um choque de realidade e depois de convida alegremente para lutar.


Sâmila Monteiro (NOVO)

O Jingle da Sâmila está aqui pela inquietação que ele causa, pois Sâmila é uma jovem, mulher, negra, moradora da restinga, liberal, e candidata pelo Novo, única candidata preta em meio a uma nominata predominantemente branca e de classe média. O ritmo escolhido é característico das periferias, usado geralmente para dar voz a sua luta, o cenário é a esplanada da restinga, e o discurso é em defesa do liberalismo. Embora possam parecer coisas contraditórias, não é isso que pensa Sâmila, e não é o que parece quando assistimos, podemos considerar uma quebra de paradigma. Talvez você sequer reparasse nisso se não dissemos, então, curte aí, pois todos precisam se desprender de estereótipos vez por outra, e a riqueza da democracia é não termos que pensar igual sobre tudo.


Para finalizar nossa seleção escolhemos mais dois jingles. Inicialmente queríamos separar 10, e incluir os candidatos a prefeito, porém, acabou que ficou impossível mostrar a diversidade de formatos, ritmos e linguagens, então ampliamos para 15, o que não melhorou muito nossa dificuldade, mas proporcionou que pudéssemos mostrar um pouco mais do belo trabalho que os profissionais, artistas, músicos, fizeram para seus candidatos. Os dois jingles que apresentaremos, são os formatos mais clássicos, porém, que cumprem perfeitamente seu papel, pois existem escolhas que sempre dão certo, pois, a inovação pode segmentar, desagradar alguns pelo ritmo, pela mensagem, mas jingles como esses dois sempre funcionam.


Ramiro Rosário (PSDB)


Abigail Pereira (PCdoB)


Para não encerrarmos sem falar na majoritária, separamos três jingles que consideramos os melhores segundo nossos critérios o de Nelson Marchezan Jr (PSDB), de Juliana Brizola (PDT) e Fernanda Melchionna (PSOL), basta clicar em cima do nome e você será direcionado para o vídeo no canal.

.

Gostou de nossa seleção? Ficou com gostinho de quero mais? Passa lá no nosso canal e veja o que separamos, além do que postamos aqui, vale a pena dar uma olhadinha nos jingles de Marcelo Bernardi (PSDB), André Machado (Progressistas), Tanise Sabino (PTB), Luiz Braz (PTB), Pedro Loss (PT), Roberto Robaina (PSOL) Tenente Augusto (Progressistas), Cláudio Franzem (PSDB) Hamilton Sossmeier (PTB) e Vitória Cabreira (PCdoB)


Não gosto? Faça sua seleção, tem jingle para todos os gostos, e depois registra sua playlist aqui nos comentários.


Não encontrou o jingle do seu candidato? Envia o vídeo para nós pelo e-mail glasnostbrasil@gmail.com que faremos questão de postar em nosso canal para que fique lá como memória desta eleição. Depois de 15 de Novembro poderemos ver quais o jingles ajudaram seus candidatos a se elegerem.


Se gostou, curte, comenta e compartilha!!!

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon

© 2020 by Serginho Neglia.

criado com Wix.com